domingo, 20 de setembro de 2009

O Historiador




















Veio para ressuscitar o tempo
E escalpelar os mortos,
As liturgias e as espadas,
O espectro das fazendas submergidas,
O muro de pedra entre membros da família,
O ardido queixume das solteironas,
Os negócios de trapaças, as ilusões,
Jamais confirmadas nem desfeitas.
Veio para contar
O que não faz jus a ser glorificado
E se deposita grânulo
No poço da memória.
É importuno.
Sabe-se importuno e insiste
Rancoroso, fiel.


Carlos Drummond de Andrade
Postar um comentário